As deliciosas batatas do Idaho

 

 

 

 

Quando comecei a estudar Geografia, isto no meu 3ºano do Liceu (hoje 7º ano) aprendi que entre as produções agrícolas do Canadá, além  do trigo das Planícies Centrais, as batatas e as maçãs eram o que pesava na economia de então. Claro que o Canadá está a par dos Estados Unidos classificado como um dos grandes celeiros do mundo e as provincias de Manitoba e Saskatchewan são as grandes produtoras.

 

 Mas e as batatas? Claro que continuam a produzir-se mas o que eu encontro nos supermercados são na maioria oriundas dos EUA e entre elas as deliciosíssimas batas do Idaho!

 

Neste casoi é mesmo certo, só provando! São quase sempre enormes, casca cor de terra, parecem mesmo acabadas de apanhar e à primeira vista têm mau aspecto… Não foi logo da primeira vez que as comprei, por isso mesmo. Porém mais tarde decidi-me por elas pois eram mais baratas que as outras e até por isso valia a pena experimentar…

Aqui as batatas são bastante caras e o preço é sempre referente a uma libra peso (1lb=453g). Como podem ver na fotografia menos de meio quilo custa quase um dólar!

Apesar de algures na década de 60 o Canadá  ter aderido ao sistema métrico, passados tantos anos continuam os pesos a ser em libras e os comprimentos em inches  ( mais uma prova que não conseguem libertar-se da Queen ) mas enfim, a gente vai-se habituando…

 

Voltando às batatas do Idaho, elas são mesmo deliciosas. Lavam-se bem lavadas, embora a cor de terra permaneça, e cozem-se com a casca, na panela de pressão demoram 10 minutos, um pouco mais se forem muito grandes, não precisam de sal. Temperam-se com azeite e…saboreiam-se. Para mim tem o delicioso sabor das da minha infância!

 

A propósito de azeite, tenho feito sempre questão de comprar azeite português e assim comprei marca Gallo, mas persiste-me sempre a dúvida se é mesmo português, tão refinado que ele é e com um ar tão, tão transparente! Quando o uso duvido sempre pois comparo o seu aspecto e o seu correr ao que compro na Cooperativa com a marca Serra de S.Mamede e não tem nada a ver com aquele!

 

p.s. Tenho já guardadas três grandes batatas  do Idaho para levar comigo, na esperança que criem grelos e  de que assim possa pedir à D. Arminda que as semeie na horta dela, já que a terra da minha não se coaduna com a produção destas. Veremos, mas gostaria muito que conseguisse…

publicado por naterradosplatanos às 05:28 | link do post | comentar