Chá numa casa do Plateau…

 

   

 

 

 

 

 

 Já lhes falei no Mattias, o italiano de Roma, engenheiro de som que veio à procura de uma oportunidade em Montreal. Na semana passada foi o seu último dia de conversação e muito simpaticamente convidou-me a mim e à Yelena para irmos tomar um chá lá a casa. Claro que aceitei e interiormente fiquei muito contente pois isso dava-me a oportunidade de ir visitar uma casa do Plateau.

Hoje no Plateau vivem as mais variadas populações e entre elas a grande comunidade portuguesa. O Mattias alugou também uma casa aí! ( casa das portas brancas na fotografia)

 

Então, depois da sua última aula lá fomos nós para o chá… A casa é perto da escola, na Rue Clark, para ela se sobe por umas escadas exteriores bem inclinadas que servem também os outros moradores do prédio. Aberta a porta, deparam-se-nos umas escadas interiores de madeira, mais íngremes e mais apertadas… lá em cima sem qualquer patamar uma porta abre para o apartamento do Mattias. Cá fora, no último degrau e como de costume lá estavam as botas dos que lá vivem e onde deixamos também as nossas…

A casa é pequena, também nos tempos em que o Plateau foi crescendo as exigências de quem as habitava, eram outras…

A casa do Mattias é velha como as demais, porém mãos de tinta umas sobre as outras (a lembrarem as capas de cal das casas das aldeias alentejanas) deram-lhe um aspecto habitável. Tudo lá é minúsculo, a cozinha, o quarto-sala e mais uma salinha, esta, que mais pouca largura tem que a da janela!

Foi uma oportunidade que não esperava ter e que veio demonstrar a ideia que eu tinha sobre os interiores destas casas, não estava longe do que pude ver…

 

O chá foi servido na minúscula cozinha, acompanhado de pizza (á boa maneira italiana) que era o que de momento existia lá em casa…

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por naterradosplatanos às 03:30 | link do post | comentar