Uma trouxinha azul que devia ser cor-de-rosa!

 

 

   Já era primavera, mas também já era noite quando me trouxeram uma trouxinha vestida de azul!

Sim, vestida de azul, porque nessa altura um nascimento trazia  sempre uma surpresa… e uma menina vestida de azul  sempre era mais aceitável do que um rapaz de cor-de-rosa!

Isto quer dizer que eu fiz o enxoval todo em azul, e algumas coisinhas em amarelo… a enfermeira preferiu o azul.

Escusado será dizer que me entrou uma bonequinha em casa, uma menina como eu tanto desejava mas, também levei comigo uma boneca chorona!

 

 Tudo passou e ela foi crescendo sempre como a minha boneca, já que as duas estávamos sozinhas durante a maior parte do tempo...e assim foi até aos três anos! No entretanto houve férias em Bragança, nem sempre pacíficas pois era a mãe a querer educar e dois avós, de uma primeira neta, a “deseducar”!    

Assim um dia… a menina Patrícia  apanha uma esferográfica e vá de fazer um lindo desenho no maple da avó! Mas a avó Alice, sempre tolerante, apenas lhe pergunta: - mas quem fez isto? E com a sua carinha inocente de menina de dois anos responde-lhe: - foi aquela Pepi! - apontando para uma fotografia dela que a avó tinha lá na parede da saleta! A partir daí muitas vezes é assim carinhosamente chamada!

 

Depois a Patrícia foi crescendo como uma menina amorosa, passou pelo Jardim Escola, que ela ainda hoje faz questão diz ser dos melhores tempos da sua infância, depois veio  o Colégio e, logo a partir daí se   foi revelando a aluna perfeita que sempre foi. Depois o Ciclo e o Liceu, sempre cumpridora e a quem nunca foi preciso mandar estudar e, como tal, sempre entre as melhores alunas, senão a melhor. Entretanto houve a ginástica e a natação com igual empenho como o atestam algumas medalhas que estão lá por casa… Depois a faculdade que terminou como a melhor aluna do seu curso e que como tal se viu distinguida pela mão do Sr. Ministro de então.

 

Hoje dia 28 deve ter igualmente cumprido mais uma meta a que se impôs: entregar a sua tese de Doutoramento!

 

Obrigada minha querida por todas as alegrias que nos deste.

   

   *    na fotografia a Pepi tinha 9 anos, estava na 4ª classe e foi tirada pelo fotógrafo que nesse dia foi à escola.

 

   

publicado por naterradosplatanos às 00:05 | link do post | comentar