Yelena: a minha amiga “cubana”

 

 

 

 

Conheci a Yelena nas aulas de conversação. O Siamak fez um grupo comigo, com ela e com a Maha (a egípicia de que já falei e que não voltamos a ver depois do começo dos conflitos no Egipto). Aos poucos fomo-nos conhecendo e as  conversas foram-se estendendo para lá da aula, mesmo estando cá fora -10 ou -12 ! Primeiro as conversas foram banais, comentários acerca da aula ou para ser mais exacta sobre o professor, o Siamak e da sua forma de nos manter interessadas, outras vezes alguma especulação sobre a vida deste Iraniano que ao longo das aulas aqui e ali vai falando de si… Depois a Yelena trouxe-me duas vezes a casa no seu caminho para a Downtown, noutras ocasiões falámos, ainda que superficialmente, das nossas vidas: porque tinha eu vindo frequentar as lições de inglês ou há quanto tempo tinha vindo ela de Cuba, nunca, até aqui, lhe perguntei a idade pois parecia-me muito jovem, talvez 37, 38 anos…e sempre me pareceu muito solitária.

A semana passada convidou-me para almoçar lá em casa e claro que eu aceite. Combinamos que eu iria de metro até De la Savanne e  lá, estaria ela de carro à minha espera.

 Na realidade ela vive longe do centro e, depois de eu muito insistir em ir pelos meus meios ficou assim resolvido.

 

A casa da Yelena é um pequeno apartamento num 1º andar de um bloco de apartamentos á beira de uma das auto-estradas que entram na cidade e para ela o único inconveniente. 

 Chegadas à porta, o ritual a que já me habituei, descalçar as botas que por sistema estão sempre enlameadas, deixá-las logo à entrada numa espécie de tabuleiro raso que se vende para o efeito e assim se evita que dentro de casa se faça uma poça de água e de lama.. Eu levei na mochila as minhas “croks”, mas senão tinha umas chinelas novas à minha espera …

A casa é muito alegre e bem decorada, a cozinha pequena e lá estavam o fogão e o frigorífico “Frigidaire” tal  qual como vemos nos filmes quando se trata de uma casa americana… 760 dólares canadianos de renda mensal, inclui aquecimento e lugar de garagem.

 

Como noutro post disse a Yelena nasceu em Cuba de onde saiu com 28 anos, hoje é cidadã canadiana e permanentemente bendizendo a liberdade de que goza, mas esse tempo marcou a sua personalidade… digo mesmo que é a pessoa mais interessante que  encontrei até hoje!  

 

p.s. da próxima vez eu explico porquê.

publicado por naterradosplatanos às 20:48 | link do post | comentar