Babysitting em Setúbal ...

 

 

 Estou em Setúbal prestando serviço de  babysitting enquanto a Patrícia e o Jorge gozam umas merecidas férias em Roma.

Digo que estou a prestar um serviço e não como avó porque é suposto que uma avó faça todas as vontades aos netos o que não é o caso pois, mais ou menos, continuam a imperar as regras dos pais. Isto é, sopa a todas as refeições, comer o que vem para a mesa, incluindo salada, deitar às horas estipuladas etc.etc.

 

Há já muitos anos a minha amiga Mª Antónia contou-me que um dia a filha ainda miúda lhe tinha dito que era péssimo ter uma mãe  professora! Os meus netos nunca verbalizaram esse inconveniente mas provavelmente também já pensaram que nem sempre é agradável ter uma avó ex-professora, que sempre se habituou a ser obedecida!

 

 Bom, mas nem tudo passa pela avó, a minha irmã vai adoçando as ordens menos agradáveis! Para verem como eles o entendem aqui transcrevo a observação feita pela Raquel, há uns dois anos para explicar a diferença entre a avó e a tia. Dizia ela para a amiga: - sabes o que a minha avó diz é para obedecer, mas com a minha tia é nha, nha, nha… Isto diz tudo, não diz? Portanto não é de admirar que quando eu venho cá a casa eles perguntem de imediato: - e a Lélé não veio?

Eu não sou ciumenta e vendo bem até dá muito jeito!

publicado por naterradosplatanos às 18:35 | link do post | comentar