Sábado, 30.04.11

Quem foi que disse, quem foi?

 

 

 

 

Quem, um dia vindo da escola, nos seus 6 anos ainda crédulos e ingénuos me perguntou ou afirmou, (já não me lembro): - mamã, se o diabo comesse milho deitava pipocas pela boca?

Imaginem o quadro que na catequese lhe terão pintado do Inferno e do Diabo!!!

 

Hoje essa criança curiosa faz anos. Mil beijinhos para o meu querido e que continue a ter o sucesso que tem tido até aqui!

 

p.s. costumo dizer que não há nada a que o Google não responda, mas desta vez  não respondeu à minha pesquisa pois não consegui nenhuma imagem do diabo a deitar pipocas pela boca!!! O melhor que consegui foi o que vêm no início da página...

 

 Mas de repente vi o meu problema mais ou menos resolvido...encontrei um Diabo e fotografei-o!!! 

 

 

 

 

publicado por naterradosplatanos às 00:12 | link do post | comentar | ver comentários (5)
Quinta-feira, 28.04.11

Antes que alguém me pergunte…

...o que é que eu comprei para levar daqui do Canadá, eu antecipo-me e publico as fotografias.

 

Foram estas as minhas aquisições e acreditem que esta é a verdade, a pura verdade!

 

E Não estou eu a dever tantos frasquinhos de doce de abóbora com noz? Tinha pois que me precaver!

 

 

 

 

 

 

 

 

    

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

    

publicado por naterradosplatanos às 18:09 | link do post | comentar | ver comentários (7)
Quarta-feira, 27.04.11

Avenue Joly

 

 

 

Imaginem (é só imaginação) que acabados de chegar ao aeroporto  tínhamos como destino a Av.Joly, metidos num táxi damos a direcção ao motorista, um pouco  mais de meia-hora depois o taxista deixa-nos aqui…

 

 

 

 

 Primeira reacção… não pode ser! O taxista enganou-se! Vamos conferir a tabuleta presa no candeeiro e lá está, Avenue Joly! Teria sido um susto se tivesse sido à noite!

Sim a dita Avenue Joly é um Beco!

 

Aqui (Montreal) os termos Rue, Avenue, Boulevard não têm nada a ver com as dimensões de largura, comprimento ou qualidade dos edifícios que nelas se alinham, tal como estamos habituados. Quando falamos em Boulevard, imediatamente imaginamos o boulevard francês, largo, ajardinado ao meio, árvores frondosas edifícios nobres, em suma elegante! Aqui nada disso, por exemplo, o Boulevard Saint Laurent, largo sim mas com árvores raquíticas, edifícios sem qualquer interesse por terem sido sucessivamente acrescentados e sem uniformidade, ocupada por pequeno comércio, desde a pequena mercearia, ao restaurante, á loja de fast-food ou às lojas chinesas... Aí passam milhares de pessoas que por sua vez  deixam o seu rasto de copos, pratos, cartuchos de papel, latas ou garrafas de plástico, o que faz dela uma rua suja… Exactamente paralela a ela e a três quarteirões está a Rua Saint Denis que é designada por rua não obstante ser igualzinha a esta!

 

Na realidade só conheço dois boulevards o outro é o René-Levesque e esse sim tem ar do verdadeiro Boulevard onde os vestutos edíficios dos boulevards franceses são substituídos por enormes e brilhantes arranha-céus!

 

 

 

  

Outra coisa interessante é que podemos encontrar ruas com o mesmo nome em áreas distintas da cidade, é o caso das 1ª, 2ª, 3º……12ª Avenues. Estas  avenues são estreitas ruas que aparecem em dois grupos em lugares diferentes, como disse, e só o uso rigoroso do código postal poderá tornar a distruibuição do correio satisfatória.

Porém imagino o desespero de alguém que vai às que se situam a norte e descobre que a que procura fica a quilómetros a sul! Outras há ainda, como  a Rue Hutchinson que começando aqui em frente ao Hotel, se interrompe no Parque para começar mais de um quilómetro além... o mesmo acontecendo com a Ave.Mont Royal que se interrompe num extenso baldio inultrapassável para se retomar talvez um quilómetro mais além. E isto descobri-o, não na planta da cidade mas num desses meus passeios em que, derrepente a rua deixou de existir, sem chegar ao destino que eu imaginava (o Jardim Botânico).Assim é numa cidade relativamente planeada desde o sé.XVIII !

 

Contudo o caso mais interessante é mesmo o da Avenue Joly, que como vêm de “joly” não tem nada!

publicado por naterradosplatanos às 00:10 | link do post | comentar | ver comentários (5)
Segunda-feira, 25.04.11

A sua obra é subtil e poética, diz a imprensa!

 

 

 

 

 

Pela experiência de muitos anos de férias noutros países, um ano em Itália e agora aqui, sei que raramente há notícias sobre Portugal e pensando no dizer dos ingleses, “ no news, good news” até era um bom prenuncio, isto é, tudo ia correndo…

Agora aqui e há umas semanas atrás verificaram-se as duas situações, más notícias inerentes à política/economia e uma boa e gratificante à cerca do nosso arquitecto Eduardo Souto Moura.

 

A notícia vinha em dois jornais, incluindo duas fotografias da sua obra em Portugal. Dizia o Globe and Mail: o arquitecto português E.S.M. foi agraciado com o maior prémio da arquitectura, o Pritzkert Arquitecture Prize, também designado por Nobel da Arquitectura, acrescentava. A notícia ocupava meia página do jornal e descrevia toda a sua obra, à qual não poupava elogios… a sua obra é subtil e poética, ele  é um arquitecto imbuído de  inteligência e seriedade que comunica emocionalmente com os que olham as suas obras (sic)…  

 

A segunda notícia vinha no 24Heures, jornal em língua francesa, onde se refere que tem mais de 60 grandes obras espalhadas pelo mundo, nomeando algumas. A notícia é ilustrada com a “Casa das Histórias” que em Cascais abriga uma colecção da Paula Rego.

 

 

 

 

É gratificante ouvir coisas destas quando, cá longe, chegam ecos de coisa menos boas!

publicado por naterradosplatanos às 00:09 | link do post | comentar | ver comentários (3)
Sábado, 23.04.11

A Páscoa na Padaria Portuguesa do Boulevard Saint Laurent

 

 

 

Aqui, tanto quanto apreciei não se dá pela Páscoa.

 

 A meio da semana precisei de passar pela Padaria Portuguesa e nela não vi mais que uns saquinhos daquelas amêndoas da minha infância, duras e às cores, mais nada! Porém hoje, sábado de Páscoa, apesar da chuva gelada que caiu toda a manhã, resolvemos lá ir. Eram aí umas 11h e nosso objectivo era apenas comprar a saborosa broa de milho que lá fazem.

 

A bicha de portugueses era grande e os que saiam levavam caixas na mão… chegados dentro é que então ficamos a saber do conteúdo destas : folares doces coroados de ovos tal como é costume de alguns sítios de Portugal, nada do nosso folar transmontano, alto amarelinho recheado de delicioso presunto e chouriço! Mas eu, mesmo estando há mais de 30 anos no Alentejo nunca consegui gostar deles e por isso não me tentei. Havia também as tais amêndoas de que falei e mais uns ovos de chocolate dentro de um vulgar prato.

 

E foram estes os indícios da Páscoa Portuguesa deste lado do Atlântico! 

 

 

  

 

publicado por naterradosplatanos às 22:53 | link do post | comentar | ver comentários (4)

Num beco, brilhando ao sol...

 

 

 

 

Há muito que os estendais praticamente desapareceram das nossas cidades e então nestas por aqui também, julgava eu... Porém, hoje, aventurando-me num beco fotografei este, um estendal a sério brilhando ao sol!

publicado por naterradosplatanos às 00:05 | link do post | comentar | ver comentários (4)
Quinta-feira, 21.04.11

Também as floristas já regressaram aos passeios!

 

 

 

 

Além das esplanadas também as floristas puseram os baldes de tulipas e os canteiros de narcisos cá fora. Vejam como são bonitas! 

 

Todas as fotografias foram tiradas com a minha click-clack2.  BOA PÁSCOA PARA TODOS OS QUE ME LÊEM.

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por naterradosplatanos às 22:19 | link do post | comentar | ver comentários (4)

As esplanadas voltam às ruas...

 

 

 

Aqui a Primavera parece não querer chegar, depois de um dia ou dois de sol volta a chuva, o frio e até aguaceiros de neve! Porém os canadianos “esforçam-se” por tentar que venha e como que para obriga-la a ficar, as esplanadas voltaram à rua.

 São sempre, pelo menos aqui em Montreal, esplanadas pequenas e simples, nada que se compare com aquelas que podemos ver em Paris ou Amesterdão, com aquelas belas e confortáveis  cadeiras de verga debaixo de sofisticados guarda-sóis. Não, aqui são simples cadeiras de plástico em redor de meia dúzia de mesas que nesta altura ainda esperam clientes…

 

Uns dias a trás, em que o sol apareceu, e embora ainda com temperaturas baixas resolvi fazer o meu passeio pela Rue St Denis e foi então que me deparei com elas acabadas de chegar ao passeio.  Constatei também que só há esplanadas no passeio do lado direito de quem sobe que é o soalheiro ao contrário do da esquerda que é sombrio e por isso menos convidativo.

 

 Como podem ver ainda estavam vazias apesar do sol que se fazia sentir. Aqui vão elas…

 

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por naterradosplatanos às 00:07 | link do post | comentar | ver comentários (6)
Terça-feira, 19.04.11

As deliciosas batatas do Idaho

 

 

 

 

Quando comecei a estudar Geografia, isto no meu 3ºano do Liceu (hoje 7º ano) aprendi que entre as produções agrícolas do Canadá, além  do trigo das Planícies Centrais, as batatas e as maçãs eram o que pesava na economia de então. Claro que o Canadá está a par dos Estados Unidos classificado como um dos grandes celeiros do mundo e as provincias de Manitoba e Saskatchewan são as grandes produtoras.

 

 Mas e as batatas? Claro que continuam a produzir-se mas o que eu encontro nos supermercados são na maioria oriundas dos EUA e entre elas as deliciosíssimas batas do Idaho!

 

Neste casoi é mesmo certo, só provando! São quase sempre enormes, casca cor de terra, parecem mesmo acabadas de apanhar e à primeira vista têm mau aspecto… Não foi logo da primeira vez que as comprei, por isso mesmo. Porém mais tarde decidi-me por elas pois eram mais baratas que as outras e até por isso valia a pena experimentar…

Aqui as batatas são bastante caras e o preço é sempre referente a uma libra peso (1lb=453g). Como podem ver na fotografia menos de meio quilo custa quase um dólar!

Apesar de algures na década de 60 o Canadá  ter aderido ao sistema métrico, passados tantos anos continuam os pesos a ser em libras e os comprimentos em inches  ( mais uma prova que não conseguem libertar-se da Queen ) mas enfim, a gente vai-se habituando…

 

Voltando às batatas do Idaho, elas são mesmo deliciosas. Lavam-se bem lavadas, embora a cor de terra permaneça, e cozem-se com a casca, na panela de pressão demoram 10 minutos, um pouco mais se forem muito grandes, não precisam de sal. Temperam-se com azeite e…saboreiam-se. Para mim tem o delicioso sabor das da minha infância!

 

A propósito de azeite, tenho feito sempre questão de comprar azeite português e assim comprei marca Gallo, mas persiste-me sempre a dúvida se é mesmo português, tão refinado que ele é e com um ar tão, tão transparente! Quando o uso duvido sempre pois comparo o seu aspecto e o seu correr ao que compro na Cooperativa com a marca Serra de S.Mamede e não tem nada a ver com aquele!

 

p.s. Tenho já guardadas três grandes batatas  do Idaho para levar comigo, na esperança que criem grelos e  de que assim possa pedir à D. Arminda que as semeie na horta dela, já que a terra da minha não se coaduna com a produção destas. Veremos, mas gostaria muito que conseguisse…

publicado por naterradosplatanos às 05:28 | link do post | comentar | ver comentários (3)
Domingo, 17.04.11

Continuo a surpreender-me…ou, O hospital alargou-se para o Tim Hortons!

Estamos também em plena campanha eleitoral aqui no Canadá e por estranho que pareça nada para mim tem sido novidade. 

Os queixumes são os mesmos e a mesma coisa para as promessas: falta dinheiro para a educação, nós vamos por no orçamento x biliões de dólares para fazer melhorias em todo o parque escolar; falta dinheiro na saúde, diz o outro, e logo anuncia a promessa de  mais uns biliões, depois vem ainda o delicado assunto das reformas associado aos cuidados aos idosos que uns querem manter nas suas casas e outros não…

 

Além disso, como por aqui ainda não é tempo de feiras e como tal não podem contactar as populações que deambulam entre as bancas, vão servir cafés aos clientes do Tim Hortons(!!) (cadeia de Cafés canadiana semelhante ao Starbucks) ou ainda aos infantários, onde embora não possam contar com os votos das criancinhas podem no entanto ser fotografados com elas ao colo...

 

Bom, isto vem a propósito de uma notícia sui generis  à cerca de um hospital de Vancouver que, numa noite de aperto e já sem lugar na sala de emergências se viu obrigado a requisitar o Tim Hortons com o qual tem paredes meias e assim poder abrigar os doentes em situação de emergência devido a um acidente na auto-estrada!

 

A explicação dada pelo hospital foi que este  só tem 48 camas para emergência e que nessa noite ficaram imediatamente esgotadas, logo, a melhor solução para os doentes não ficarem pelos corredores, foi aquela!

 

Claro que a situação foi alvo de inúmeros comentários e críticas e segundo a notícia logo apareceu um actor a propor fazer um sketch que intitularia Wake up with a smell coffee, situação que, efectivamente, tem o seu quê de anedótico. Claro que este episódio já veio de novo a lume nos debates eleitorais e aproveitado para por em cheque a política de saúde do Primeiro Ministro que caiu.

 

Aqui vai o site onde podem ler a notícia em pormenor. A fotografia que publico é a do jornal.

 

http://www.vancouversun.com/health/Overflowing+hospital+spills+into+nearby+Hortons/4370441/story.html

 

 

 

 

publicado por naterradosplatanos às 00:10 | link do post | comentar | ver comentários (4)

mais sobre mim

Abril 2011

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
14
16
18
20
22
24
26
29

posts recentes

últ. comentários

Posts mais comentados

arquivos

tags

subscrever feeds

blogs SAPO