Terça-feira, 29.06.10

A Rainha está cá e agora de verdadade!

 

O  motorista  do shutle que nos trouxe do aeroporto de Halifax para o Hotel, que fica a mais ou menos 20km, era do tipo cicerone. Um sujeito interessante que durante todo o caminho, nos pôs ao corrente de uma data de coisas, desde os luben, (que aparecem aqui em enormes manchas e são as flores icon da Nova Escócia) até aos acontecimentos programados para a semana. A certa altura e cheio de entusiasmos diz: dia 28 chega a Rainha, reparem que ele disse chega a Rainha e não chega a Rainha de Inglaterra! E com que entusiasmo!

 

Hoje dia 28 chegou efectivamente a Rainha e pelo que vi na televisão esta gente adora mesmo essa rainha que fica do lado de lá do Oceano! Choveu todo o dia mas o povo não arredou pé e a Rainha, nos seu 80 e tal anos, lá aguentou estoicamente a recepção que inclusivamente meteu danças dos “People of the First Nations", leia-se índios do Canadá, a quem foi dada a honra de dançar perante a sua Majestade!

  Ainda não tinha tido oportunidade de dizer mas os canadianos (políticos) têm  um enorme complexo relativamente a esta gente e pedem-lhe desculpas públicas “por tudo e por nada” e eles aproveitam, claro. Poucos dias antes do inicio das conferências do G8/G20 ameaçaram o governo de paralisar Toronto no caso de ser aplicado nas suas terras  o novo imposto (HST) que entrará em vigor, para o resto dos canadianos, no dia 1 de Julho. E não é que conseguiram!!!

 

publicado por naterradosplatanos às 01:44 | link do post | comentar | ver comentários (3)
Sábado, 26.06.10

Aditamento ao post de ontem

Estou a escrever os postes num"micro" computador que não é o meu e isso dificulta-me a tarefa.

 

Só hoje me lembrei que ontem em Halifax descobri o vestigio de outro português, mas desta vez com séculos de distância entre o Alvaro Fagundes e este português de nome Silva. Silva só o conheço com apelido na nossa língua, vestigio dos "cristãos novos" que forçados pelas circunstâncias tiveram que escolher nomes e muitos deles com base na natureza. Daí os Pereiras, os Silvas, os Oliveiras etc. etc. Este era pois Silva e dava o seu nome a uma companhia de passeios de barco em Halifax no Tall Ship Silva como podem ver na fotografia.

 

 

 

publicado por naterradosplatanos às 23:40 | link do post | comentar
Sexta-feira, 25.06.10

Álvaro Fagundes, alguém ouviu falar?

 

 

As leitoras da minha idade certamente se lembram de nos nossos livros de Português haver textos referentes à saga dos  portugueses nos mares da  Terra Nova. Eu recordo perfeitamente uma gravura que, num desses livros, nos mostrava um dóri num mar revolto cheio de nevoeiro ( aqui, dizem as informações meteorológicas que há em média 120 dias de nevoeiro por ano).

O dóri era um pequeno barco que levava  apenas um único pescador que pescava o bacalhau à linha (podem ver uma réplica numa das fotografias que tirei no restaurante em que almoçamos  e onde  faziam parte da decoração).

 

Porém  muito antes destes portugueses, chegou aqui um, de seu nome de nome  Álvaro Fagundes (1520)* que hoje está lembrado num pequeno memorial  logo à entrada do waterfront walk que se estende ao longo de toda a parte baixa de  Halifax, e onde é designado por explorador português.

 Agora, apesar das 8 a 10h de viagem chegamos a estas terras com que por um estalar dos dedos , mas nessa altura as coisas eram bem diferentes e só o espírito aventureiro nos faz compreender que tenha cá chegado, tal como outros mesmo que não nomeados.

 

 

*João Álvares Fagundes (1460-1522) navegador português  e armador em  Viana do Castelo a quem se deve o reconhecimento de parte das costas do nordeste americano, naquelas que são hoje as províncias marítimas canadianas da Nova Escócia e da Terra Nova e Labrador. (Google)

 

 

 

publicado por naterradosplatanos às 22:59 | link do post | comentar | ver comentários (2)
Quinta-feira, 24.06.10

Flying to Halifax

 

Hoje estamos a voar para Halifax e durante 10 dias andaremos à volta pela Nova Scotia, é exactamente Nova Scotia, não new , nem nouvelle, muito menos nueva! Pois é, por aqui andaram muitos portugueses em busca do "fiel amigo". Vou tentar ir contando...

publicado por naterradosplatanos às 12:48 | link do post | comentar | ver comentários (3)
Quarta-feira, 23.06.10

No 20º andar sentiu-se bem!

 

Não foi agradável aqui no 20º andar sentir tudo a tremer! Precisamente há pouco mais de meia-hora, estava eu a preparar o roteiro da nossa viagem quando a mesa e o soalho começaram a "chocalhar" sim, porque não foi como o que há muitos anos senti em Lisboa e em que as paredes pareciam que iam de um lado para o outro. Desta vez o que senti foi um tremer como se um grande camião passasse na rua, mas reflecti: eu estou no 20º andar! E então tive a consciência do que se passava.

 Nestas situações os segundos são eternidades e tive tempo de pensar que me iria encolher entre o maple e a parede ( seguindo um conselho que uma vez me chegou num power-point). Descer para a rua podia ser duplamente perigoso, porque demoraria a chegar lá e, se lá chegasse, não haveria campo aberto numa rua cheia de arranha-céus! Tudo passou e pensando agora sobre o assunto os arranhacéus modernos, como é o caso, têm uma estrutura de aço e por isso não cairia como baralho de cartas, talvez dobrasse!

Vou continuar a preparação da nossa viagem

 

P.S. Parece que o epicentro foi perto de Toronto onde está a decorrer a cimeira do G20! Pode ser um aviso, não dos céus mas das profundezas da Terra!

       A intensidade 5.5

publicado por naterradosplatanos às 20:31 | link do post | comentar | ver comentários (5)
Terça-feira, 22.06.10

Ecos do Portugal-Coreia na PADARIA PORTUGUESA

 

 

 

Hoje foi dia de comprar “petits pains” pois por aqui alguém continua a não os dispensar! Assim sendo lá vou.

 A minha intenção era mesmo chegar, comprar os petits pains e regressar a casa porém, a animação lá era tal que não podia perder a oportunidade de saber como os portugueses, melhor, as portuguesas daqui sentiram o desempenho da nossa equipa. Assim sendo pedi um espresso (aqui escreve-se assim) e lá me aconchego numa das três pequenas mesas, que têm sempre que ser compartilhadas.  Aqui, na Padaria Portuguesa, que como já disse é um misto de padaria, pastelaria e mercearia não há que ter cerimónias pois a menina que nos serve diz logo: sente-se ali! E lá me sentei eu. Além da D.Cecília que já ocupava o lugar do costume estavam mais umas quatro senhoras com ar de donas de casa e não me devo enganar pois ao que me pareceu estavam informadas de tudo o que se passa na televisão. Porém na altura não discutiam notícias de Portugal nem telenovelas, era vê-las sim com que ardor falavam do Cristiano Ronaldo, de como brincou com a bola fazendo-a correr pelas costas até a segurar na cabeça ! Escrevo em itálico porque foram estas exactamente as suas palavras. E depois os 7 golos, e que nenhuma outra equipe neste Mundial cometerá semelhante proeza. Além disso estavam informadas de prestações anteriores uma vez que, timidamente argumentando eu, a equipe da Coreia devia ser fraca, me responderam que da última vez que jogamos com eles só lhe conseguimos marcar 3 golos e desta vez tinham sido 7, rebateram elas!

Fiquei ainda a saber que pelo Boulevard Saint Laurent se agitaram bandeiras portugesas que se buzinou e se fez festa.

Continuo admirada com o fervor desta gente, não sei se por Portugal, mas com toda a certeza pelo futebol e neste caso pela Selecção. Vejam lá se, saída há 50 anos de Portugal, a D.Cecília não é o exemplo vivo do que disse.

 

 

publicado por naterradosplatanos às 18:33 | link do post | comentar | ver comentários (7)
Segunda-feira, 21.06.10

O que eu já fiz aqui e que provavelmente não teria feito em Portugal!

 

 Isto de estar longe da Pátria e estar desocupada tem-me levado a fazer coisa que aí com certeza não faria! Vejamos: já me vi a acompanhar uma manifestação de professores, a cantar o Hino Nacional no 10 de Junho, a aplaudir os Ranchos folclóricos no dia de Sto António no adro da Igreja dos Portugueses e hoje a ver o Jogo Portugal- Coreia do Norte! Por isso nunca digas nunca…

 

Pois é verdade, aqui a CBC transmitiu o jogo e embora não cravada no ecrã fui prestando alguma atenção. Porém,ou por não perceber suficientemente o inglês de quem relatava ou porque efectivamente o relato era desapaixonado (o que até se compreende) e apesar do 7-0, não senti que fosse emocionante! Faltaram aqueles Goooooooooooo…lo que os nossos comentadores daí tão bem sabem gritar, aquele Gooooooooo…lo que não mais acaba e que até a nós deixa sem respiração.

 

 Claro que eu não sou entendida em assuntos de futebol mas ouvi comentar que foi um excelente resultado para Portugal!

 Aqui vão as fotografias que tirei ao ecrã da televisão e daí a sua fraca qualidade.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por naterradosplatanos às 11:45 | link do post | comentar | ver comentários (7)
Domingo, 20.06.10

A notícia chegou cá e isso quer dizer alguma coisa!

 

 

 

Durante uns quarenta anos, quer como turista quer como “imigrante” devem contar-se pelos dedos as vezes que me chegaram notícias de Portugal. Considerando que seja verdade o que os ingleses dizem, no news, good news essa ausência de notícias significa que nada de avassalador acontece por aí. Desde que aqui estou, há já três meses, pequenas referências a Portugal mas sempre integrado com a Espanha, Grécia e Irlanda, isto graças ao défice de todos, pois  se o problema fosse só nosso, certamente não teríamos sido notícia!

 

Porém ontem ocupando a totalidade de uma página do Globe and Mail  vinha a notícia da morte do Saramago  ( www.globandmail.com) e uma ampla descrição  da sua vida, posições políticas e sua obra.

Quer gostemos quer não das suas obras, gostemos ou não da sua figura e atitudes polémicas, ele teve o grande mérito de levar o nome de Portugal à intelectualidade do Mundo, tal como a Amália (sepultada no Panteon Nacional) e o Eusébio a outras camadas dessa população. E isto é um facto indiscutível!

 

 Eu não sou entendida em literatura, confesso mesmo que embora tivesse comprado o Memorial do Convento, quando apareceu, não consegui lê-lo até ao fim, o texto que todos sabem escrito sem a pontuação formal tornou-se cansativo para mim e desisti. No Natal passado ofereci o Cain por ser a novidade literária do momento, algum tempo depois e dado que tinha sido tão polémico resolvi lê-lo…pura diversão e simultaneamente uma concordância absoluta com os argumentos nele apresentados, no que respeita  ao ente supremo que ele considera terrivelmente injusto.

 

 

O facto de a sua literatura ser tão apreciada não é com certeza o caso do rei vai nu, pois tive entre as minhas grandes amigas uma que admirava profundamente a sua obra, e a Patrocínio com a sua verticalidade moral e intelectual não se deixava ir em modas! Ela apreciava-o realmente.

 

Na minha opinião, baseada no que fui lendo sempre que foi notícia e pelas declarações  que lhe ouvi pareceu-me sempre uma pessoa amarga e amargurada o que condiz com o que ele alguma vez terá dito e que vem transcrito  no Globe and Mail:

 

Sou séptico, reservado, não sou emocional e portanto não vou a andar por aí abraçando pessoas e a tentar fazer amigos.

 

 

 

 

publicado por naterradosplatanos às 21:44 | link do post | comentar | ver comentários (6)
Sábado, 19.06.10

Estou de fim de semana

 

 

 

 

 

Como estou de fim de semana hoje não escrevo...deixo-lhes apenas estas lindas e variadas dálias fotografadas no Jean Tallon Market

 

 

 

 

.

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por naterradosplatanos às 00:27 | link do post | comentar | ver comentários (2)
Sexta-feira, 18.06.10

Aqui eles também usam mochila!

 

 

Quando  saí de manhã pensei que durante o meu passeio matinal tinha mesmo que arranjar assunto para hoje. Eu não queria que isto de escrever se tornasse compulsório mas quando de manhã a Lena (minha irmã) me ligou pelo Skype e eu lhe disse que se calhar hoje não ia havia post ela reclamou:  - tem paciência, tens que publicar qualquer coisinha pois eu já me habituei e é uma desilusão não encontrar lá nada de novo!

Boulevard Saint Laurent acima e eis que se cruza comigo o assunto do meu post. Não sei se será interessante para quem me lê mas aqui vai.

 Ainda não tinha comentado que aqui não se vê um cão à solta, grandes ou pequenos, com ar mais ou menos feroz, mais ou menos escovados, mas tudo à trela. Se a dona ou dono precisam de entrar nas lojas lá ficam eles presos nos postes destinados às bicicletes, numa àrvore ou em qualquer gradeamento e sempre com um ar expectante. Já me esquecia de dizer que o “melhor amigo do homem” também faz parte do cenário armado pelos pedintes, com as respectivas taças de água e comida…

Mas voltando ao que me levou a escolher este assunto, precisamente um canino (canito para os alentejanos) que pela mão da dona ia rua a baixo usando uma bela mochila! Sim uma mochila adequadíssima ao animal, com duas bolsas laterais, de uma delas espreitavam uns saquitos de plástico vazios, provavelmente a outra era para poupar a dona de o levar cheio depois de ter sido usado… Mas não acaba aqui a preocupação dos seus donos. Talvez porque hoje havia feira em Saint Laurent  as pessoas passeavam-se sem pressa , e eis que vejo uma velhota com três à trela e um muito pequenino dentro de um carro próprio, repito próprio,  que nem um carro de bebé e que por sinal eu já tinha visto a vender!

 

Com algum atrevimento tirei as fotografias que se seguem.

 

 

 

.

 

publicado por naterradosplatanos às 12:00 | link do post | comentar | ver comentários (3)

mais sobre mim

Junho 2010

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
14
27
28
30

posts recentes

últ. comentários

Posts mais comentados

arquivos

tags

subscrever feeds

blogs SAPO